Migrando…

4 05 2011


estou publicando agora aqui:





Semana o quê? Santa? Santo feriado!!!

27 04 2011


Antes de ler este post vamos dar uma bisuiada neste aqui.

Incrível como em um ano as coisas mudaram em minha vida tão bruscamente… e pra melhor!!!
Essa foi a semana mais santa de toda a minha vida! Com direito a Ovo de Chocolate e tudo mais… Muito vinho e muito amor… Estou feliz! Como em um sonho bom… E as coisas parecem estar se encaixando de um jeito, parece que minha vida inteira esperei por isso… Por me sentir feliz podendo ser quem eu quero ser! Com alguém do lado que é mais que um namorado, é companheiro, amigo, cúmplice… E amante nas horas vagas… (E olha que sempre temos horas vagas…)

É isso, um post para compartilhar minha alegria!
E está apenas começando…

😉

M.





DO CHÃO AO CÉU

16 03 2011


Hoje acordei caindo.
Mas uma queda às avessas.
Caindo para o céu.
Do chão.
Quase tocando o infinito.
Quase.
Caio.

“Porque ver é permitido, mas sentir já é perigoso” (Caio F. Abreu)





Caminhar…

28 02 2011

Caminhar, caminhar, caminhar…
O caminho de cada um é único.
Muitos podem passar juntos, alguns mudam de rota, alguns desistem da caminhada…
Mas o que se aprende é que o caminho de cada um não pode ser trilhado por outro, e nem o caminho de outro pode ser o seu caminho.

Bom aprender isso quando se está com os pés no chão, sentindo a areia, a água do mar e o calor do sol que vai se indo com o ventinho da noite quem vem chegando com a lua…

A semana promete!





Amo…

23 11 2010

Eu amo a vida simples que ele me oferece
Amo quando andamos nas ruas e as suas mãos procuram pelas minhas
Amo o calor da sua pele
O peso de seu corpo, o jeito que ele me olha
O som de sua voz chamando meu nome

Eu amo quando ele me transforma em versos
Amo quando não mede distância
Quando trás água para matar minha sede
Quando se embala comigo na rede

Eu amo o jeito que ele anda
Amo quanto toca um samba
E quando ele diz que me ama…

Amo!





Cores e dores e amores

17 10 2010

Cercada de vidas vazias
de sonhos acordados
penso se meu riso terá fim
quando a música parar de tocar
haverá dança em mim?
Eu, que danço no tempo, no vento, no espaço
que danço em teu abraço…
Vejo nos olhos daqueles que um dia voaram
o semblante da queda.
O cansaço do dia da vida vazia.
Tantas dores cercando os corpos
tantas cores anunciando mortos…
E a vida insiste, com novos amores e novas cores…
Que se espalham pelos cantos, que espalham prantos…
Que vem e vão mas nunca se cansam… Que como borboletas dançam… Quando saem do casulo e aprendem a voar…
Porque isso é a vida, voar e se apaixonar… cair e levantar…
Mas sempre voar…

M.





Indo…

29 09 2010

“Na onda clara, estrada afora
O meu destino é agora
Aonde me levar a minha voz, eu vou…”

(Marisa Monte)

E eu vivendo a urgência de meus dias encantados…

M.